Datacom
Família DM3000. Switch Standalone.
Família DM3000
Switch Standalone

A linha de switches DM3000 é composta por 4 diferentes modelos. São equipamentos de 1U de altura, para instalação em racks de 19". Possuem comutação wire speed e opções de modelos voltados para aplicações L2 e L3.

Características
  • Wire Speed: a comutação de pacotes L2 e L3 é feita em silício, com switch fabric de 12.8Gbit/s e capacidade de 9,5 milhões de pacotes por segundo.
  • Facilidades para implementação de QoS L2-L4: 8 filas por porta, com algoritmos de priorização de tráfego.
  • Até 4094 VLANs simultâneas: port-based, protocol-based, double tagging (Q-in-Q).
  • Mecanismos de Proteção: STP, RSTP, MSTP e EAPS.
  • Fontes hot-swap redundantes AC/DC fullrange.
  • As portas SFP, quando disponíveis, permitem a utilização de módulos mini-GBIC com diferentes alcances e tipos de fibra.

 

Facilidades de gerenciamento

Gerenciamento centralizado completo FCAPS disponível através do DmView, sobre plataformas Windows e Solaris. O equipamento possui interface de linha de comando (Command Line Interface – CLI) com auxílio automático na sintaxe de comando e parâmetros, acessível através de SSH, Telnet e Console RS232. Estão disponíveis também Web Server interno com SSL, agente SNMPv1, v2 e v3 e 4 grupos RMON.

O DM3000 permite a criação da Access Control Lists (ACLs) complexas, com múltiplos parâmetros de comparação e ação, que permitem a modificação, encaminhamento, descarte ou priorização de pacotes.

Estão presentes ferramentas para diagnóstico de rede e infra-estrutura de cabeamento. É possível testar possíveis descontinuidades ou curtos em cabos, mostrando a distância aproximada do problema. Está disponível a função de monitoramento de portas ou de fluxo de pacotes, redirecionando o tráfego para uma porta específica.

A fim de facilitar o gerenciamento das versões de firmware e configuração, é possível armazenar até 2 firmwares e 4 configurações diferentes no equipamento, escolhendo qual deles serão utilizados na inicialização.

 

Facilidades para implementação de QoS

O DM3000 possui 8 filas por porta, com algoritmos de priorização que permitem definir que determinado fluxo de dados sempre terá prioridade, configurar pesos para cada fila, definir taxas mínimas de encaminhamento ou ainda uma combinação dessas técnicas. A classificação pode ser feita utilizando a norma IEEE 802.1p, os campos de IP Precedence ou DSCP, portas TCP e UDP entre outras possibilidades, podendo comparar até dados de nível L7.

O controle de banda possui granularidade de 64kbit/s na definição de CIR (Committed Information Rate) e PIR (Peak Information Rate), podendo ser aplicado ao tráfego de entrada ou saída de portas ou a determinado fluxo de pacotes através de filtros.

 

Segurança

O DM3000 possui mecanismos que garantem segurança na operação e manutenção da planta instalada. Além da utilização de criptografia nos protocolos de comunicação, é possível especificar através de filtros quais máquinas da rede podem acessar os equipamentos administrativamente.

Através de Syslog local e remoto, autenticação de usuários via RADIUS e TACACS+, notificação de alarmes por e-mail, relógio único via SNTP e proteção contra ataques de Denial of Service é possível construir uma estrutura de gerenciamento confiável.

Para aplicações Metro Ethernet estão disponíveis ainda a limitação da quantidade de números MAC por porta e por VLAN, mecanismos de proteção aos protocolos L2 e L3 contra ataques de rede e limitação de banda para tráfegos de broadcast, multicast e destination lookup failure (DLF).

 

VLANs

A construção de Virtual LANs no DM3000 pode utilizar a totalidade das 4.094 VLANs definidas na norma IEEE 802.1Q simultaneamente, oferecendo ainda a funcionalidade de double tagging (Q-in-Q), permitindo a criação de serviços TLS. É possível definir VLANs por protocolo e por IP-subnet, com possibilidade de overlap de portas nas VLANs port-based.

 

Mecanismos de Proteção

Estão disponíveis os protocolos de Spanning Tree, incluindo o RSTP que possui tempos de convergência menores, o MSTP para melhor aproveitamento de recursos e maior escalabilidade, assim como o protocolo EAPS, específico para proteção da ordem de milisegundos em anéis Ethernet. Através das funcionalidades de link aggregation é possível agrupar portas físicas formando portas lógicas, com balanceamento de carga automático e recuperação com tempos típicos de sub-200ms. Desta maneira é possível construir topologias com proteção e rapidez na restauração de falhas para aplicações Metro Ethernet.

 

Modelos

Aplicações

O DM3000 permite a construção de Redes Metro Gigabit Ethernet L2 (com EAPS ou xSTP) ou L3, com portas de acesso a 100Mbit/s.

 

Anel Metro com DM3000

 

Como também, o DM3000 pode interoperar com equipamentos de maior porte, tanto em anéis quanto como switch de acesso.

 

Rede Metro